ATENÇÃO: O texto é enorme mas garanto que você vai rir muito.
Para os curiosos de plantão resolvi falar um pouco de como foi minha aventura até São Paulo e como foi o trabalho lá pelo andar da semana. Tenho certeza que meus chefinhos queridos vão ler e vão rir muito com as coisas que eu vou contar aqui.
Para quem não sabe, eu me formei em Propaganda e Marketing no final do ano passado pela ESAMC Campinas e estava desempregada curtindo a vida de férias prolongada. Completamente com depressão pós faculdade eu não sabia mais o que fazer. Já tinha mandando CV para vários lugares, já tinha feito de tudo, não tinha mais o que fazer. Ficava o dia inteiro na internet, malhando, vendo tv, dormindo.
Eis que surfge uma oportunidade incrível em trabalhar na Sanrio, em São Paulo, com redes sociais. Bom, vamos pensar… Hello Kitty + Internet… Hum, acho que tem minha cara, não? Ah, outra cidade? Vamos arriscar, sabia que ia me arrepender se não fosse na entrevista.
A entrevista foi ótima. O Fernando e o Eduardo me entrevistaram e foi uma delícia a conversa. Pude conhecer um pouco mais da empresa e da vaga também, mas eu sabia que ainda tinham muitas pessoas a serem entrevistadas. O edifício onde fica o escritório é muito bem localizado, isso me empolgou ainda mais.
Ok, a vaga é sua. Senti uma pontinha de medo e extrema felicidade. Era uma vida completamente nova pra mim. Tudo o que eu estava precisando.
Segunda-feira, 5h da manhã toca o despertador… Perai, essa hora eu estaria indo dormir em outros tempos e já tinha que acordar? Levantei com o maior sono do mundo, me arrumei e fui esperar o fretado. É, fretado… Vocês acham o que? Que dinheiro e tempo dão em árvore para ir e voltar todo dia de carro? Eu sou uma pessoa muito medrosa e muito ligada nos meus pais, então estava tremendo de medo.
Cheguei no ponto com meu pai, que gracinha, né? Aquela chuuuuuuuuuuva, caindo o mundo. Pensei “tinha que ser assim? Nem o tempo vai me ajudar?” Confesso que deu um medo enorme, uma vontade de desistir, mas ao mesmo tempo uma vontade enorme de ir em frente e conhecer esse mundo novo. O fretado chegou, entrei, tudo escuro, sentei na primeira poltrona atrás do motorista e fiquei quietinha observando as pessoas entrarem.
A chuva só aumentava, achei que nunca mais fosse passar. Tava um frio gostoso (para quem tava dormindo) e um frio safado (para não falar outra coisa) para eu que estava acordando para ir trabalhar. Nem o Sol quis me dar boas vindas nesse dia da minha vida, já a chuva…
São 2 horas de viagem até São Paulo, acabei pegando no sono. Claro, eu e minha facilidade de dormir em qualquer canto me ajudaram muito. Liguei música no celular com fone e capotei. Acordei 7 horas e estava entrando em São Paulo, por causa da chuva o trânsito estava insuportável. Que bonito, eu ia chegar atrasada logo no meu primeiro dia de emprego?
Agora a missão, me maquiar. Eu não ia chegar com aquela cara branca de sono, né? E como todo amor de maquiagem eu não ia deixar ela de lado. Já peguei o jeito, mas no primeiro dia foi uma luta para não deixar cair, acertar tudo no rosto com o fretado balançando e no escuro, já que os outros estavam dormindo. Ainda quero fazer um vídeo mostrando o que eu uso todos os dias, mas é claro que não no bus, fazer no meu banheiro quietinha… hahahaha Apenas pra mostrar mesmo o que eu uso.
Enfim, 9 horas desci em São Paulo. Legal, 1 hora atrasada e ainda tinha que caminhar mais 6 quadras. Ainda bem que não estava chovendo, mas tava tudo molhado. Nunca corri tanto. 
Como eu sou muito esperta eu fui de tênis e levei na bolsa (uma super bolsa) um sapatinho. Cheguei na recepção do edifício e fui pedindo meu crachá e me identificando. Enquanto a mulher me explicava as coisas, eu joguei tudo em cima do balcão, tirei o tênis, a meia, guardei e saquei meu sapatinho. A mulher ficou me olhando com uma cara de doida e começou a rir. 
Subi o elevador e abri a porta. Bom-dia! Pensei “Olha a gafe, primeiro dia e 1 hora atrasada”. Quero deixar claro que essas coisas não acontecem com todo mundo, é só comigo mesmo.
Fui apresentada, todo mundo muito receptivo e uma hora depois meu estômago começou uma guerra. Eu só tinha tomado um copo de leite as 5h, já eram 10h… Imagina a foto que eu tava? Eu só pensava naquele lanchinho que meu pai tinha feito e estava na bolsa. A besta aqui resolveu twittar que tava doida para sacar o lanche da bolsa, e não é que o Fernando leu no twitter e me vira e diz que eu posso comer? Momento vergonha. Eu nunca senti tanta vergonha na minha vida, mas tanta vergonha que nem comi o lanchinho. Fui pro café pois o sono era enorme mesmo.
Em casa eu uso Windows, mas lá no trabalho é Mac. Legal, e cadê o alt, ctrl, print screen? Mouse com um botão só? No começo foi um parto aprender. Eu não sabia nem por acento, clicava tudo errado, mas agora eu tô é apanhando no meu computador. Acho que preciso de um Mac, alguém quer me dar? Bom, eu sei que logo que cheguei eu fiz alguma coisa no computador que ele deu zoom na tela inteira e não queria mais voltar. Ainda bem que não sou timida, já fui pedindo ajuda e ninguém conseguia arrumar. Foi uma cena engraçada porque eu consigo fazer umas coisas impossíveis no computador.
12h hora do almoço. Não via a hora de comer, vocês podem imaginar, né? O restaurante que a gente foi é muito bom, a comida é uma delícia. Existem vários restaurantes lá perto, isso é ótimo, mas a comida desse é muito boa.
A tarde demorou bastante pra passar, eu estava morrendo de sono e ainda estava me acostumando com tudo. Deu 17h hora de ir embora. Pra mim isso não é tão felicidade já que meu fretado é só as 18h e não tem nada pra ficar fazendo. Fui lá pro ponto e fiquei esperando. Nunca vi tanto executivo junto num lugar só. Meu Deus, aquilo é uma lotação que não tem igual, chega fretado o tempo todo, dá um medo de perder o fretado. É uma correria, mas já me acostumei. Comi o lanchinho da manhã, fiz uns telefonemas para não me sentir tão sozinha.
20h estava chegando em Campinas. Consegui dormir na volta também. Estava acabada. Tomei banho, minha mãe fez uma janta delicosa, comi, e antes mesmo da novela terminar, eu já estava dormindo.
Não é fácil essa vida, mas pelo trabalho vale a pena. O fretado me cansa, dá nervoso, irrita, mas quando eu chego no escritório tudo passa, tudo vale a pena.
Quero dizer para as pessoas que tem medo de arriscar mudar de vida que botem a cara e enfrentem. Algumas pessoas sabem o medo que eu sempre tive de fazer as coisas sozinhas, andar de fretado, sair do “ninho” de casa, ao redor daqui. Eu sempre fui o bebê da casa e ninguém nuca imaginou que eu fosse tirar de letra isso. Acho que a vontade de trabalhar e amar o que faz é que te põe pra frente.
Quero agradecer a todos que torceram por mim, que curtiram todo momento de expectativa comigo, que ficaram felizes com essa oportunidade. Quero agradecer em especial algumas pessoas:
  • Pessoal da Sanrio por serem tão receptivos comigo. Sempre estão me ajudando, me orientando e me receberam de uma forma incrível. Espero muito poder fazer parte de vocês por muito tempo!
  • Ana, minha prima, que me aguenta todos os dias no celular ouvindo eu reclamar de como estou cansada, de viver cada momento do meu lado.
  • A minha família por me apoiar como ninguém nunca apoiou. Por acreditar em mim, por curtir cada passo que eu dou.
  • A todos vocês que torcem pelo meu melhor, meu sucesso, meu crescimento.

Eu ando completamente sem tempo de atualizar o YouTube e aqui, mas acredito que é até acostumar com o sono, essas coisas. Tenho muita coisa em mente para vocês! Aguardem!

Quem conseguiu ler até o final… Obrigada!

E amanhã? Um novo dia de trabalho me espera. Ainda bem!